Pesquisa entre os maiores bancos de dados do mercado: PostgreSQL pede passagem!

A Evans Data Corporation realizou uma pesquisa com 1400 usuário de bancos de dados em todo o mundo para saber o que eles acham dos principais SGDBs do mercado. A pesquisa virou matéria na InformationWeek que por sua vez foi comentada pelo Sr. Lewis Cunningham.

A pesquisa envolveu os seguintes bancos de dados:

  • Informix Dynamic Server
  • IBM DB2
  • Microsoft SQL Server
  • MySQL
  • Oracle Database 10g or later
  • PostgreSQL
  • Sybase Adaptive Server

Os critérios de avaliação foram:

  • Performance
  • Funcionalidades de segurança
  • Scalabilidade vertical
  • Atomicidade
  • Consistência
  • Isolação de transações
  • Durabilidade das transações
  • Qualidade das ferramentas de modelagens
  • Suporte ao XML
  • Suporte a Multiplatforma
  • Qualidade das ferramentas de gerenciamento inclusas no banco de dados
  • Qualidade das ferramentas de gerenciamento avaliáveis por outros fornecedores
  • Suporte a linguagens de programação

Antes de comentar sobre os resultados, é preciso dizer que a pesquisa é sobre a percepção dos usuários e não sobre testes de laboratório. portanto não reflete características reais dos softwares em questão e sim o que os seus usuários pensam deles.

Os resultados:

  • A Oracle ficou em primeiro lugar em todos os critérios. Com o lançamento do 11g no ano passado eu imagino que toda a campanha de marketing esteja ainda viva na memória das pessoas, mas a posição não é de toda desmerecida. Particularmente, acredito que as ferramentas de monitoramento e gerenciamento da Oracle sejam realmente excelentes. Mas acredito que nos itens relativos a ACID (Atomicidade, Consistência, Isolação e Durabilidade) o DB2 rodando em mainframes ainda seja lider absoluto. O DB2 ficou em segundo lugar, mostrando que a Oracle realmente conseguiu cativar os corações do pessoal de TI. Também senti falta da Teradata como competidor, que é líder na área de Data Warehouse e teriam batido a Oracle e o DB2 nesta área. Pelos ítens da pesquisa, o foco foi avaliar os competidores que se destacam na area de OLTP.
  • O MySQL foi o terceiro SGDB mais bem avaliado no geral. Apesar disso ter ficado longe no ranking no que diz respeito a ACID, escalabilidade e funcionalidades de segurança. O que puxou sua nota para cima foi a sua avaliação em suporte multiplataforma (2º lugar), performance (3º lugar), qualidade de ferramentas fornecidas por 3ºs (3º lugar) e suporte a linguagens de programação. Acho que a avaliação reflete bem o status do MySQL, sua popularidade e suas características de bicicleta de velódromo: é leve e rápido, mas não tem freios, câmbio, etc. O lançamento do falcon é a promessa de mudar isso. Particularmente eu gostaria que o MySQL continuasse exatamente do jeito que ele é, pois se torna uma ótima opção em sites web dinâmicos, que não se preocupam muito com transações.
  • O MS SQL Server foi mal em suporte multiplataforma (ok, isso é óbvio) e performance. Se destacou na parte das ferramentas de modelagem, gerenciamento e suporte a XML.
  • O PostgreSQL não foi muito bem… foi mal avaliado nas ferramentas de gerenciamento, modelagem, suporte a XML. No entanto foi bem avaliado em ACID e em funcionalidades de segurança. Estas avaliações positivas são importantes, pois demonstram a percepção dos usuários de que o PostgreSQL é confiável. Uma zebra ocorreu na parte de suporte a plataformas, pois o PostgreSQL deveria ser melhor avaliado aqui. Veja por exemplo que ele roda em FreeBSD uma plataforma para poucos.

O PostgreSQL foi o que teve a segunda pior avaliação Mas estamos em 2008 e apesar do nome da pesquisa, ela foi conduzida em dezembro de 2007. Com o lançamento do PostgreSQL 8.3 algumas coisas mudam na avaliação: a performance melhorou muito e o suporte a XML também. Isto já seria motivo para o PostgreSQL subir vários pontos e encostar no Oracle e no DB2.

O que temos que perceber é que o PostgreSQL vem se desenvolvendo sobre terreno firme. Com a parte de ACID bem resolvida, é possível crescer sem ter que abrir mão da segurança. A performance do PostgreSQL vem crescendo numa taxa que o coloca entre os líderes desta categoria. Algumas funcionalidades que precisam ser melhoradas como a parte de particionamento de tabelas já estão sendo trabalhadas para a versão 8.4. Assim, o que os usuários ainda sentem falta (veja o histórico das listas do PostgreSQL e você verá que isto é recorrente) são de ferramentas de monitoramento, gerenciamento e modelagem. Ainda há muito o que se trabalhar nesta área. Mas acredito que isto seja uma questão que se resolverá. O PostgreSQL tem evoluído muito na quantidade de funções e tabelas de sistemas capazes de fornecer informações úteis para o DBA. O pgsnmpd deverá abrir as portas para o gerenciamento corporativo. O que falta são ferramentas mais amigáveis. Isto não será problema. Já vemos coisas muito promissoras neste sentido. O PostgreSQL está sedimentado sobre uma base sólida, a parte do acabamento virá naturalmente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s