Tem coisas que a gente perde um tempo inútil pesquisando por um motivo idiota: a documentação não é clara. Sim, a garbosa documentação da Oracle também dá suas derrapadas.

O Oracle 11.2.0.3 não é exatamente um patchset é uma distribuição completa. E como tal tem 4.2GB. Mas você não precisa baixar todos eles, se for instalar apenas o banco, precisa apenas dos 2 primeiros. Veja o conteúdo deles:

  • Você não edita mais o /etc/sysctl.conf para alterar as configurações do kernel. Você deve criar uma entrada no /etc/project com as configurações e associar estas configurações com o Oracle:
  • # Rodar como root antes de criar o usuário 'oracle', mas depois de criar os grupos 'dba' e 'oinstall'.
    projadd group.dba
    projmod -sK "project.max-shm-memory=(privileged,1G,deny)" group.dba
    projmod -sK "project.max-sem-ids=(privileged,100,deny)" group.dba
    projmod -sK "project.max-shm-ids=(privileged,100,deny)" group.dba
    projmod -sK "project.max-sem-nsems=(privileged,256,deny)" group.dba
    useradd -g oinstall -G dba -m -d /export/home/oracle -s /bin/bash -K project=group.dba oracle

    Para conferir se tudo funcionou adequadamente, o teste a seguir deve ter resultados semelhantes:

    # projects -l group.dba
    group.dba
            projid : 100
            comment: ""
            users  : (none)
            groups : (none)
            attribs: project.max-sem-ids=(privileged,100,deny)
                     project.max-sem-nsems=(privileged,256,deny)
                     project.max-shm-ids=(privileged,100,deny)
                     project.max-shm-memory=(privileged,1073741824,deny)
    # id -p oracle
    uid=101(oracle) gid=100(oinstall) projid=100(group.dba)
    export AWT_TOOLKIT=XToolkit

     

    Pronto, agora eu não esqueço mais.

    []s

    3 respostas

    1. Na minha época de DBA, há uns cinco anos, escrevi um guia para instalar o Oracle no Red Hat, consolidando uma meia dúzia de documentos diferentes da Oracle. Tinha artigo da Oracle Open World de 2000, 2001 — portanto já então pelo menos velhos de seis anos — que ainda não estava incorporado nos documentos e que os DBAs que eu conhecia ignorava.

      1. Em geral o guia de instalação específico da plataforma, junto com os release notes resolviam a maior parte. Claro, para instalar o RAC você sempre encontrava bugs não documentados. Algumas notas adicionais na documentação dos patchs e era isso. Mas não é novidade encontrar erros por lá. Um dia eles atualizam os release notes.

        1. A maior parte sim, mas era tão complicada a instalação, ao menos cinco anos atrás, que meu guia ainda economizava muito tempo dos colegas…

    Deixe uma resposta