Cursotoria

Sim, após inúmeros pedidos, a Timbira vai lançar em breve seu “portfólio” de cursos de PostgreSQL e coisa e tal. O Euler tem trabalhado muito no material didático e já está fazendo alguns cursos ad hoc por aí. Eu sei, cursos são bacanas e o povo gosta deles. Mas nos meus anos de consultoria por aí, eu sempre achei o que eu chamo de “implantação assistida” algo mais proveitoso em alguns casos.

Começou quando eu passei a trabalhar pela primeira vez com Informática profissionalmente em 2001. Mesmo lidando com computadores há mais de 12 anos, eu nunca tinha trabalhado com isso para valer. De repente lá estava eu responsável por um punhado de computadores e uma infra horrível para arrumar. Uma das primeiras coisas que eu fiz com contratar alguém para me ajudar. Reconhecer seus limites é uma das decisões mais inteligentes que alguém pode fazer, não é mesmo? E eu tinha pouco tempo para dominar um monte de coisas ao mesmo tempo.

Foi aí que eu contratei o Sr. Fernando Ike para me ajudar. Ao invés de ir lá e arrumar a casa de uma vez, ou de me dar um curso intensivo, fizemos a tal da “implantação assistida”, que poderia se traduzir melhor na expressão cursotoria que o Matheus Espanhol me descreveu pela primeira vez no PGDay Campinas 2012. O cara vem e te ajuda a resolver seus problemas JUNTO com você e você vai aprendendo nesse interim.

Já tive alguns clientes que trabalharam assim comigo. Em geral começa com um ou dois dias de atividade presencial junto com os desenvolvedores e/ou junto com os administradores de sistemas. A partir daí nós fazemos um contrato de suporte por e-mail/skype/telefone/sinal-de-fumaça/whatever e vamos tirando as dúvidas da equipe com o tempo. Na Timbira, nós chamamos isso de “Plano Guru”, focado principalmente em equipes de desenvolvimento que precisam lidar com questões delicadas no desenvolvimento como performance, segurança ou modelagem de problemas complexos. Claro que isso não se aplica a ambientes de produção, onde a monitoria constante do ambiente se faz necessária. Mas boa parte dos nossos clientes são empresas de desenvolvimento. Para estas pessoas que já trabalham com Postgres no dia-a-dia, um curso de 40 horas pode ser algo muito pesado e tedioso. Avaliar os problemas reais do desenvolvimento no dia-a-dia torna a ação muito mais efetiva e todos parecem ficar mais satisfeitos.

Então, se você precisa contratar um serviço de treinamento em TI, pense sempre na possibilidade da cursotoria e num relacionamento de suporte de médio e longo prazo para dar apoio para a equipe:

  • A curto prazo a cursotoria é mais barata, pois você não precisa deslocar a equipe por muito tempo nem pagar por um curso longo;
  • Ao invés de se focar em anotar e decorar comandos, as pessoas se focam em resolver problemas e entender como as coisas realmente funcionam;
  • Atinge o seu problema atual diretamente, e faz a equipe deslanchar imediatamente;
  • Corrige o curso de um projeto que pode estar se encaminhando para um enorme iceberg sem que você tenha percebido;
  • Ajuda a embutir melhores práticas como uma prática recorrente na equipe, sem ter de seguir regras que não se adequam ao seu ambiente;
  • Dá a segurança que sua equipe precisa quando as dúvidas surgem, sem que as pessoas se sintam avaliados negativamente por terem dificuldades.

OBS: A cursotoria do Sr. Fernando Ike deu tão certo que além de amigos, viemos a trabalhar juntos em outro lugar depois e ele se tornou um dos fundadores da Timbira em 2009.

3 comentários sobre “Cursotoria

  1. Cara bacana seu post, consultoria e algo sempre a ser explorado, só uma sugestão não sei quem desenvolveu esse site do Timbira, mas o layout está precario, hoje e tão facil fazer sites mais “Amigaveis”, Não encare como uma critica apenas sujestão;

    O Blog está otimo Parabens;

    Curtir

    • Andrew, eu concordo e discordo de você. O site da Timbira é realmente simples. Simples como eu acho que deveria ser. Não tem imagens “foo” com equipes de terno e gravata com cara de executivos bem sucedidos. Não tem animações em flash ou coisas elaboradas. Nossa empresa é composta de composta de consultores. Não temos designers na equipe e não está nos nossos planos ter um. Também não acho importante investir num design espetacular. Nós investimos em palestras pelo Brasil a fora, em material didático para cursos, em artigos em blogs, em patrocínio para eventos, em ferramentas de monitoramento para nossos clientes e coisas do tipo. Não investimos no visual do site. O conteúdo tem mesmo de melhorar, estou inclusive vendo se trabalho um pouco nisso. Mas o importante do site é que as pessoas encontrem as informações relevantes de forma simples.

      Se algum dia nós ficarmos milionários e deixarmos de trabalhar como consultores… bom aí a gente pode se preocupar com esse tipo de coisa. Por enquanto o site reflete a nossa preocupação com o trabalho: oferecer soluções simples, eficientes, com preço justo e executadas profissionais reconhecidos no mercado.

      Curtir

  2. Pingback: Suporte remoto ao Postgres - Savepoint

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s